As gravações da 2ª temporada de “Emily In Paris” já estão à todo vapor em várias localidades da cidade luz, Paris, França. Confira a tradução da Deadline na íntegra:

Emily está voltando para Paris e St Tropez e outros locais em toda a França depois que “Emily In Paris” começou a produção na 2ª temporada.

Isso aconteceu quando a Netflix revelou que a comédia de Lily Collins foi a série de comédia mais popular do streaming em 2020. O programa foi assistido por 58 milhões de famílias nos primeiros 28 dias após seu lançamento em 2 de outubro.

O programa, que foi originalmente criado na Paramount Network antes de se mudar para a Netflix, foi renovado em novembro. A comédia romântica estrela Collins como Emily, uma ambiciosa executiva de marketing de vinte e poucos anos de Chicago, inesperadamente consegue seu emprego dos sonhos em Paris quando sua empresa adquire uma empresa francesa de marketing de luxo, e ela é encarregada de renovar sua estratégia de mídia social. A nova vida de Emily em Paris está cheia de aventuras intoxicantes e desafios surpreendentes enquanto ela faz malabarismos conquistando seus colegas de trabalho, fazendo amigos e navegando por novos romances.

Ashley Park, Philippine Leroy Beaulieu, Lucas Bravo, Samuel Arnold, Camille Razat e Bruno Gouery, Kate Walsh, William Abadie e Arnaud Viard também estão no show.

A série de meia hora foi criada, escrita e produzida por Darren Star. Tony Hernandez e Lilly Burns, da Jax Media, também produzem ao lado de Andrew Fleming. Collins produz. A MTV Entertainment Studios produz.

Lily Collins disse: “Como atriz, artista e criativa, o presente mais significativo é se conectar com as pessoas através de sua arte de alguma forma. É uma honra estar associado a um projeto que proporcionou às pessoas algum alívio muito necessário durante um momento difícil em que todo mundo estava procurando uma razão para sorrir e rir. Não só interpretar Emily me ensinou mais sobre mim, mas também sobre o mundo ao meu redor. Eu não poderia estar mais feliz em estar de volta à Paris para a 2ª temporada, para expandir essas lições, continuar crescendo e aprender ainda mais sobre esta bela cidade e todas as características com Emily.”

“Desde o início, sempre quisemos criar essa bela vista cinematográfica de Paris. O momento do lançamento da série foi fortuito para nós, já que todos ao redor do mundo puderam se tornar viajantes de poltrona e viver indiretamente através do nosso elenco. Não poderíamos estar mais orgulhosos e estamos empolgados em trazer mais alegria aos nossos fãs quando começamos a produção na 2ª temporada”, acrescentou Darren Star.


Fonte: Deadline

Tradução & Adaptação: Equipe LCBR

Em homenagem ao Mês de Conscientização sobre Saúde Mental e ao Dia de Ação da Saúde Mental, Lily Collins participou de uma sessão de perguntas e respostas sobre como cuida de sua saúde mental na edição do #SeeHer, um movimento que busca melhorar o jeito de como as mulheres são representadas na indústria de entretenimento e publicidade, para que elas possam se ver refletidas como realmente são. Confira a tradução na íntegra:

• See Her: Algo que centra você?

Lily Collins: Estar na natureza realmente ajuda a me centrar. Durante o confinamento, meu noivo Charlie e eu passamos muito tempo na estrada e na natureza com nosso cachorro Redford, e isso realmente ajudou a colocar tudo em perspectiva, valorizar as pequenas coisas e reconhecer a beleza cotidiana que consideramos natural.

• SH: Um ritual matinal ou afirmação?

LC: No ano passado, tenho escrito em meu 5 Minute Journal todas as manhãs depois de ler um livro de meditação chamado “The Art of Letting Go”, de Melody Beattie. É um momento tão pacífico para apenas refletir e me concentrar em como melhorar em mim mesma e no dia que virá antes dele…
É agitado.

• SH: Algo que faz você se sentir com sorte de estar viva?

LC: Minha pequena família, Charlie e Redford. Sinto-me muito sortuda por estar construindo uma vida que me faz sentir centrada, feliz e completa.

• SH: Uma das “pequenas coisas” da vida?

LC: Adoro passear pela cidade e ver a arte que se esconde nas rachaduras. Especialmente depois de filmar em Paris, uma das minhas coisas favoritas para fazer é andar por aí e explorar a arte de rua que talvez passe despercebida.

 SH: Um momento em sua vida em que ninguém sabia que você estava lutando?

LC: Falo muito sobre minhas lutas passadas com distúrbios alimentares e ansiedade no meu final
adolescente e entre vinte e poucos anos. Do lado de fora, as coisas podem ter parecido perfeitas, felizes, saudáveis ​​e confiantes. Mas por dentro, me senti muito desconectada e perdida. Eu não estava bem até que percebi que todos nós temos nossas lutas e inseguranças, e aí me senti menos sozinha nas minhas. É muito importante falar sobre como realmente nos sentimos para nos fortalecer e nos curar.

• SH: Alguém que inspira você?

LC: Minha mãe me inspira. Ela sempre me ensinou a apreciar a história e a arte, e sempre me incentivou a olhar além da superfície e encontrar a beleza em todas as situações.

• SH: Algo que você faz quando começa a se sentir deprimida?

LC: Gosto de me cercar de amigos e entes queridos que me apoiam, me amam e sempre me fazem rir. Também tento reservar um tempo para mim mesma, para ler, ouvir música, tomar banho, caminhar e explorar.

Fonte: SeeHer

Tradução & Adaptação: Equipe LCBR

As estrelas de “Mank”, Lily Collins e Amanda Seyfried, concederam uma entrevista exclusiva para a versão espanhola da revista InStyle, na qual ambas falaram sobre cinema, amor, beleza e a importância de aceitar o que nos faz ser diferente. Confira a tradução na íntegra:

• Exercício de memória: como vocês se conheceram?

LC: Estávamos sentadas uma ao lado da outra no Met Gala de 2018 e começamos a conversar sobre todas as coisas que temos em comum. Um pouco depois, viajamos juntas para Praga para fazer um anúncio. Quatro meses depois, começamos a filmar Mank. Foi o destino.

AS: Foi o meu primeiro ensaio com a Lancôme e fiquei um pouco intimidada, mas como estava fazendo a com Lily, foi mais fácil. E então nós duas tivemos o ‘filme dos sonhos’, com Fincher (David, o diretor).

• O que a pandemia está ensinando para vocês?

LC: Para fluir e aproveitar mais o momento. Você precisa ser forte porque senão é fácil cair. Meu parceiro (Charlie McDowell) me ensinou a surfar. E o surf envolve dois tipos de força: física e mental. É uma maneira divertida de superar seu medo de falhar em público.

AS: Não acredito que você está surfando! Parece muito difícil para mim. Os podcasts têm sido minha salvação. Eu ouço audiobooks porque estou sempre fazendo artesanato, tricô ou crochê.

• Se você não está trabalhando, você usa maquiagem em casa?

AS: Eu usei delineador pela primeira vez ontem. Eu disse ao meu marido: “Ei! Veja o que fiz. Fica bom, não é? ”(Risos). Adoro me vestir para ele, me deixa radiante. Tem um efeito dominó em tudo isso.

LC: Eu gosto de usar batom fosco e deixar minhas sobrancelhas livres. Quando eu era criança, elas me deixavam tão insegura que eu as consertava. É maravilhoso ter chegado ao ponto de aceitá-las.

• Mank se passa na Hollywood dos anos 1930 e é filmado em preto e branco. Exala muito glamour.

LC: A equipe de maquiagem teve que criar gradações de cinza, não de cor. A complexidade de pensar em preto e branco versus a vivacidade dos tons que usamos no set foi mais admirável para mim.

AS: Eu interpreto um papel muito específico (a atriz Marion Davies), então eu sabia que o processo de caracterização era longo: duas horas e meia até me transformar completamente, com o canto, os lábios vermelhos e os cílios postiços. Vou lhe dizer que geralmente me sinto atraída por personagens que são mais parecidas comigo, mais naturais.

• Como vocês cuidam da pele de vocês?

AS: Ter uma rotina me ajuda a dormir bem, então a liturgia noturna me parece muito importante. Estou usando Clarifique Face Essence da Lancôme e sou obcecada pelo cheiro. Lavo o rosto duas vezes por dia e hidrato a pele tão bem à noite que, quando acordo, me sinto nova.

LC: Quando eu removo minha maquiagem, minha pele fica seca, então eu adoro usar o soro Génifique da Lancôme para hidratar e nutrir. Eu geralmente uso adesivos sob os olhos quando dirijo. Eu começo a trabalhar e pareço louca, mas funciona para mim.

• Quem dá a vocês os melhores conselhos de beleza?

AS: Minha mãe me pegou colocando uma máscara quando eu tinha cerca de 11 anos. Ela disse: “Menos é mais.” Eu continuo.

LC: Minha mãe insistiu: “Quanto menos você colocar no seu rosto, menos pode piorar ao longo do dia.” É sobre abraçar suas peculiaridades em vez de cobri-las.

Fonte: InStyle España

Tradução & Adaptação: Equipe LCBR

Foi divulgado nesta quarta-feira (03), o primeiro trailer da nova série da Apple TV chamada “Calls”, criada por Fede Álvarez.

Baseada na série de TV francesa do mesmo nome, Calls é uma experiência revolucionária de imersão na televisão que usa apenas áudio e visuais abstratos mínimos para contar histórias horripilantes, mas isso não significa que o elenco não tenha poder de estrela.

“Calls” tem um elenco excepcional. Com 9 capítulos que contarão com vozes de Lily Collins, Aubrey Plaza, Karen Gillan, Judy Greer, Pedro Pascal, Rosario Dawson, Nick Jonas, Paola Nuñez e muito mais.

“Em Hollywood, muitas vezes você ouve as pessoas dizerem que estão fazendo algo que nunca foi feito antes, mas é ótimo quando é 100% verdade”, Álvarez, que escreveu e dirigiu os episódios, diz à EW exclusivamente. Ele acrescenta: “Isso foi uma emoção porque, ao contrário dos filmes, onde você tem uma ideia e tem que se ater a ela, essa foi uma chance de ter muitas ideias e histórias para cada episódio que ainda está contando uma única história. Quando chegar ao fim, você vai querer voltar ao começo. Foi muito emocionante ter os atores vindo brincar conosco nesta caixa de areia. Eles também sentiram e mal podiam esperar para fazer algo que nunca fizeram antes. Eu escolhi tantas pessoas com quem sempre quis trabalhar…”

Estreando em 19 de Março, Calls apresenta episódios pequenos que duram cerca de 15 minutos cada.

DESENVOLVIDO POR lannie d. - Hosted by Flaunt Network © 2021 - Lily Collins Brasil